Peace is Every Step

Hoje decidi fazer um post bastante diferente. Decidi partilhar convosco algumas coisas que me ajudaram ao longo do último ano a ser uma pessoa muito mais plena e feliz. 

Todos nós já ouvimos falar em Mindfulness, uma prática que recentemente se tornou ‘moda’ mas que é praticada há milhares de anos como base da meditação Budista. Acho interessante e importante a divulgação desta forma de viver nos dias que correm, sim, porque Mindfulness não é algo que se pratica 10 minutos cada dia mas sim um estilo de vida. 

Já li vários livros sobre o tema e o que me tocou de uma forma mais profunda foi o Peace is Every Step. Escrito por Thich Nhat Hanh e com prefácio do Dalai Lama. Se sentirem vontade de explorar este mundo é este o livro que aconselho! 

O Mindfullness não é mais do que viver no momento presente, em contacto com as nossas emoções, pensamentos, sensações, mas de uma forma positiva, de aceitação, sem julgamentos. Algo que parece perfeito mas tão difícil de alcançar. Garanto-vos que não é! Where There’s a Will, There’s a Way. Por isso, se sentem vontade de mudar alguns pontos da vossa vida através de uma melhor compreensão de vocês mesmos, este é o caminho. E é possível! 

O que aprendi? 

/ a disfrutar cada momento com calma, mesmo que tenha milhares de coisas para fazer. Vivia bastante na organização do futuro e isso só me prejudicava. Do que me adiantava estar a fazer uma tarefa e a pensar nas outras 10? Nada. Só me trazia mais stress! 

/ apreciar as coisas pequenas da vida. O prazer de beber o meu cappuccino de manhã. O sair de casa num dia radiante de sol. Um ato de simpatia de um estranho. O prazer de estrear um batom novo. De mergulhar no mar. De me ir deitar com um bom livro e o meu namorado ao meu lado. Pequenas coisas que não reparamos diariamente mas quando estamos verdadeiramente atentos nos fazem sentir as pessoas mais sortudas do mundo! 

/ aceitar um dia mau. Sem julgamentos ou ‘descascas’ mentais. Todos nós temos dias menos bons e por vezes sem grandes motivos. Foi importante para mim aceitar isso em vez de me interrogar e castigar, o que só me trazia mais frustração... Viver em plenitude mesmo de mau humor tornou-se muito libertador! 

/ valorizar os meus amigos, o meu namorado e a minha família. Sinto que já fazia isto antes mas agora faço-o de um forma ainda mais grata. Aproveitar todos os momentos com a minha querida avó (que tem 81 anos), mesmo aqueles em que está mais chatinha. Compreender e desculpar pequenas discussões que por vezes acontecem, ninguém é perfeito! 

/ deixar de remoer no que poderia ter sido ou no que vai ser. Não existe outro tempo sem ser o agora, o resto já foi ou virá. É das coisas mais libertadoras que apreendi! (é claro que continuo a planear o futuro, a diferença é que não vivo nesse espaço, a minha cabeça está no presente). 

Estas foram as aprendizagens mais importantes no meu caminho pelo Mindfullness. Fiquei a conhecer-me e a aceitar-me muito melhor. Algo que sinto ser bastante difícil nos dias de hoje com todas as exigências e expectativas que temos em cima de nós. 

Espero que gostem desta partilha e não a achem muito La La La. A verdade é que isto é bastante simples, qualquer pessoa pode aplicá-lo no seu dia a dia. Existem ainda exercícios de respiração, entre outros, para ajudar a ‘acordar para o presente’, numa sintonia de corpo e mente. 

Se acharem interessante posso falar-vos disso num post futuro♥. Adorava saber a vossa opinião, as vossas técnicas e descobertas no último ano!

4 comentários

  1. Já li imenso sobre o tema e gostaria imenso de conseguir aplicá-lo ao meu dia-a-dia mas, infelizmente, falho sempre. Acho que o meu principal problema é ficar demasiado apegada a coisas do passado (em que me culpo pelo que não concretizei) e fico super ansiosa pelo futuro. Enfim, tenho de me esforçar mais.

    Marta Rodrigues, Majestic

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te podes pressionar/culpabilizar por não conseguires aplicar sempre. A ideia é ires tentando, dia após dia, pode ser apenas em pequenos momentos. Foi assim que comecei e isso deu-me a força e motivação para continuar! *

      Eliminar
  2. Adorei e fiquei com muita vontade de ler o livro! Obrigada!😄

    ResponderEliminar

Professional Blog Designs by pipdig