M'Ar de Ar Aqueduto

Não é todos os dias que se fica num Hotel de 5 estrelas, muito pelo contrário! Foi no dia seguinte a ter completado 30 anos que rumámos em direção a Évora para o M’Ar de Ar Aqueduto.

A pesquisa começou alguns meses antes, de forma a encontrar o sítio perfeito com o melhor preço possível. E apesar de nem eu nem o Rui ligarmos minimamente à passagem de ano estava a apetecer-nos uns dias de papo para o ar num quarto confortável e numa cidade diferente.

Évora pareceu-nos a cidade perfeita pois já não a visitávamos há muito tempo e é relativamente perto de Lisboa. Depois de decidido o local a pesquisa do Hotel foi mais fácil (apesar do Alentejo estar repleto de excelentes escolhas!).


Adorámos o pormenor da ‘vista’ da banheira para o quarto, não só cria um ambiente romântico como permite tomar uns bons banhos de imersão. A cama mega king size, que não é novidade neste tipo de hotéis, e a varanda com uma vista zen para os jardins foram mais dois pontos importantes na nossa decisão. Quando ficamos em hotéis gostamos sempre de um ambiente moderno, clean e relaxante, encontrámos tudo isso aqui!


O pequeno almoço estava incluído e era delicioso, o melhor que já experimentei! Tinha de tudo um pouco. Quentes – tomate assado, cogumelos, salsichas, ovos mexidos, bacon – frios – iogurtes, cereais, pão, vários tipos de fiambre e queijo - e ainda uma vasta seleção de pastelaria (a minha parte favorita), com croissants, donuts, waffles, bolinhas de Berlim, queques de chocolate, etc. Ah e fruta, claro!

No dia de aniversário do Rui aproveitámos para fazer uma coisa ‘à filme’, pedimos room service e jantámos na cama a ver televisão. São mesmo estas pequenas coisas que nos enchem de felicidade, sentimo-nos duas crianças!

Nos quatro dias da nossa estadia deixámos algumas coisas por explorar, a piscina (por motivos óbvios), o Spa e o restaurante Degust’Ar com assinatura do Chefe António Nobre. O regresso é obrigatório!


O hotel está localizado no centro histórico, classificado como Património da Humanidade pela Unesco, e em 5 minutos chegávamos à Praça do Giraldo, o coração de Évora.

Passeamos muito e vimos alguns locais emblemáticos como o templo Romano e o jardim público, com as suas ruínas fingidas (onde se passeiam alegremente um grupo de pavões), o coreto e o Palácio de D.Manuel.



Escusado será dizer que não há sítio onde se coma melhor do que no Alentejo. O Fialho, o Café Alentejo e o Dom Joaquim foram alguns dos restaurantes onde nos deliciámos.

Resumindo, foram os melhores últimos dias de 2016 e um excelente começo de 2017!



Sem comentários

Enviar um comentário

Professional Blog Designs by pipdig